Home / Matérias / Dirigentes comemoram o fim da 2ª transferência

Dirigentes comemoram o fim da 2ª transferência

Os jogadores poderão defender apenas uma agremiação em determinada categoria.

Por votação, os times que disputam as competições promovidas pela Liga Uberabense de Futebol (LUF) extinguiram a transferência dos atletas no decorrer dos campeonatos.

A segunda transferência não será aceita este ano. A decisão aconteceu na reunião desta segunda-feira, na sede da LUF. Vinte e nove representantes foram favoráveis à extinção. Apenas Butantã e Avaí votaram pela permanência da transferência.

Para os dirigentes, esta é uma forma de proteger o time que contrata atletas sem garantias de que eles jogarão até o fim do campeonato.

“Ou a gente acaba com a segunda transferência ou mexe no bolso dos caras”, defendeu o dirigente do Vila Nova, Wolnei Mota.

Neste caso, os jogadores poderão defender apenas uma agremiação em determinada categoria. Após ser inscrito e transferido para este time, o atleta não terá condições legais de jogar por nenhuma outra equipe.

“Para a Liga facilita muito porque, ao contrário do que dizem, não temos intenção de faturar em cima de ninguém. Vamos evitar transtornos para nós e despesas desnecessárias para os clubes”, explicou Roberto Carlos Fernandes, presidente da LUF.

Polêmica. Ficou para o arbitral do Master a votação que decidirá a idade mínima exigida para a disputa da competição. Alguns dirigentes defendem que os atletas devem ter acima de 40 anos, e não 35, como reza o regulamento atual.

A briga promete ser boa já que duas das maiores forças do Campeonato Amador de Uberaba estão em lados opostos. O dirigente do Bonsucesso, Toninho Martins, é contra a alteração na exigência da idade do jogador. Wolnei Mota Ribeiro, mandatário do Vila Nova, defende, no mínimo, 38 anos para que atleta dispute o Master.

O arbitral deverá acontecer em fevereiro. A data oficial ainda não foi divulgada.

Veja Também

Pela primeira vez, mulher pode presidir o Nacional

O Nacional Futebol Clube ganhou ontem uma candidata à cadeira de presidente da diretoria executiva: ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *