Home / Cotidiano / O dia que acordamos felizes

O dia que acordamos felizes

A noite foi comum. Fechei os olhos, depois de um exaustivo dia de trabalho, e adormeci.

A semana deu pinta que começaria difícil. A segunda veio rasgando. Problemas e mais problemas.

Tenho sofrido variações sérias no meu humor. Pensei até estar iniciando uma fase de depressão.

Nem sempre as coisas saem como esperamos. Vejo tanta gente alcançando seus objetivos sem tanta luta. E olha que eu venho batalhando nesta guerra faz alguns anos.

Surge uma dorzinha de cotovelo. Os sonhos que vão ficando para trás e as vontades sendo esmagadas em função dos outros. O meu velho hábito de falar sim a todos e me negar tudo.

Mas nesta terça-feira, a impaciência dos últimos dias foi embora. Senti vontade de me ver rodeada de gente, de risos e prazeres.

Sim! Senti vontade de ser a velha Janaína, das piadinhas autorais sem graça, mas que me matam de rir, no espelho. Do humor sarcástico e dramático. De boas e longas conversas com bons amigos.

Era eu retornando ao meu corpo. Os últimos meses foram pesados. Sofridos. A estranheza não está nas dificuldades, estas eu sempre tive e passei bem por todas, estava na entrega à fraqueza.

Sim! Me permiti fraquejar. Chorei demais, me cobrei, excessivamente, resultados que nem sempre dependem só de mim. Pronto. Passou.

Agora pareço estar de volta. Ligada no 220wts. Cheia de sonhos, cheia de planos, cheia de desejos, estou cheia de vida.

Pode ser que dure só hoje, mas é infinitamente prazeroso estar feliz sem qualquer motivo!

Veja Também

Uberabenses pagam mais caro com cartões

É comum, mas ilegal, comerciantes cobrarem valores diferenciados para serviços e produtos pagos em dinheiro (espécie) e cartões de débito ou crédito.

3 Comentários

  1. Que bom que se sente assim hoje, pois a Velha e Boa Janaína esta de vola.Espero que seja para sempre, aquela menina linda,alegre,incisiva,decidida mas no fundo(escondido por ela mesma)muito meiga e até um pouco frágil.Seja bem vinda Janaína.Te Amo de todos os jeitos.

  2. “feliz sem qualquer motivo!”. Este é o finalzinho da sua ultima frase. Eu te digo: “AQUI É QUE MORA O PERIGO”. Nada é sem motivo! Talvez aqui agora em que estas feliz e muito mais antes, quando se sentiu fraqueja, tu não tenhas percebido OS MOTIVOS. Fique atenta, os motivos sempre irão existir, pois eles estão em nós mesmo basta que os observemos. Se ligue minha querida! Não deixe passar motivos que te faça infeliz e muito menos os que te façam feliz. SEJA FELIZ.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *